Gs
 
Toma para ti, o conselho que dá aos outros.

Tales de Mileto. (via r-eadaptarei)

 
eu sou isso. eu sou aquilo. sempre quis escrever um texto que explicasse o que sou. e repetindo “eu sou” até não poder mais. tipo: eu sou uma aurora boreal bêbada balançando sob o céu sujo de uma esquina do mal. e assim eu iria. fazendo lista. mas tá difícil. eu não sou tantas coisas. infelizmente. isso precisa ser assumido. e parar de bobagem. o texto terá que ser pequeno. eu não sou nada.

J.Castro (via rapazelho)

 
Eu ainda admito que eu não consegui superar a gente. Admito que tem dias que eu penso em você, e acabei criando uma guerra dentro de mim tentando entender o porquê eu ainda insisto em você.

Você de novo, Lucky?   (via principe-derrotado)

 
Um dia me disseram que a felicidade estava presente nas coisas mais simples hoje entendo o que estavam tentando me dizer, que a verdadeira felicidade não está nos presentes mais valiosos, nas viagens e nas roupas luxuosas, não está na falsa felicidade baseada na ostentação que a sociedade provoca em nós. A verdadeira felicidade está na delicadeza de um sorriso sincero, em uma singela troca de olhares, em um abraço cheio de saudades, num beijo deliciosamente inesperado.. Está no amor entre duas pessoas.

Palavria   (via florindo-o)

 
Agora eu entendo. Desligar tudo que sente é trapaça. Ao fazer um muro e bloquear tudo que te faz ser o que é, você acha que nada mais te afeta, nada importa. Mas na verdade, importam sim. Certas coisas não podem ser desfeitas.

The Vampire Diaries     (via a-iludi-da)

Prefiro calar para evitar problemas.

 
Existem vários sentimentos, mas amor é o único que podemos chamar de verdadeiro. Sabe porque? Porque foi por amor que estamos vivos. Foi por amor que podemos ser perdoados. É por amor que vivemos. É por amor que podemos ser salvos. É e sempre será por amor que nunca estaremos sozinhos, Deus sempre estará conosco.

Romanceador    (via florindo-o)

Agora não tem frescura, é só chegar que rola.

 
Você pensa que é o fim do mundo, mas não é. Você acha que a sua dor é a pior de todas as dores já existentes, mas está enganado. Fácil é sofrer, passar dias trancado no quarto, chorar até que a última gota do seu corpo se esgote. Difícil é superar. E mais difícil ainda é se convencer de que superou. Fácil é acabar com a vida pra acabar com a dor, difícil mesmo é levantar todos os dias com um buraco no peito e colocar a roupa de existir. Dizer que está bem é fácil, complicado é estar. Escutar aquela música, sentir aquele cheiro e visitar aquele lugar parecem ser coisas que ardem o fundo da alma, porque as lembranças doem como álcool em ferida aberta. Mas a verdade é que não sentir mais nada dói bem mais. O fim de um sentimento é mais triste do que o seu fim propriamente dito. É mais difícil enterrar histórias, momentos e sorrisos à enterrar-se. Enquanto ainda há uma faísca em meio ao fogo apagado, de certa forma também ainda há importância. Sofrer por se importar é natural, estranho é sofrer por não fazer mais diferença alguma. Continuar dentro de uma bolha de solidão e sofrimento é escolha sua, assim como lutar pra sair dela também. Fácil é olhar a vida passando e ficar estático no mesmo lugar, amargurado, desiludido, cabisbaixo. Difícil é assumir que está no fundo do poço e, sim, precisa de ajuda. Difícil é estufar o peito e não se deixar abalar por nada. Fácil é chorar pela cicatriz adquirida, difícil é aceita-la como uma tatuagem interna que faz parte de você.

Desconhecido.  (via r-efuse)

 
A verdadeira morte não diz quando chega, e quem morre, não existe luto pela alma que se vai, porque ela volta e retorna ao mesmo lugar de sempre, acorda e prossegue no seu corpo vazio esperando a próxima morte que certamente virá cedo, talvez no banho, talvez na fila da padaria, ou à caminho da escola. Algumas pessoas morrem diariamente e não se dão conta, parece loucura? parece absurdo? Sim, realmente parece, talvez você tenha morrido duas vezes até chegar nessa linha, por que não? O ser humano não morre apenas quando seu coração para, não morre apenas quando seus órgãos dão falência, não morre apenas quando para de respirar - o ser humano também morre quando sua vida depende de algo que não se pode ter, o ser humano morre quando é inutilizado, banalizado, esquecido, quando não tem um objetivo, um propósito, um motivo. Pergunto, quantas vezes você morreu na semana passada? dez? vinte? talvez mais, você morreu com um olhar de desprezo, com o celular na mão esperando uma ligação que não chegou, morreu com um sorriso que não foi devolvido, você morreu quando acordou sem estar grato por ter levantado com saúde, morreu quando se acomodou dentro de um quarto fechado esperando que o mundo acabasse, morreu quando pensou que não era tão bom quanto imaginava ser. Morreu ao vestir uma tristeza que sufocou demais. Morreu quando deixou de sonhar.

Sean Wilhelm - Quantas vezes você morreu?  (via freaking)